flower3.gif (3003 bytes)

SÍMBOLOS DO OKUDEN

É normalmente referido no Nível I da maioria das escolas de Reiki, que Mikao Usui, através da pesquisa de antigos sutras budistas, encontrou os símbolos que haviam sido escritos por um discípulo anónimo de Buda, há cerca de 2500 anos. Conhecedor destes símbolos e após jejum no Monte Kurama, foi-lhe dado a conhecer divinamente, a forma de os utilizar.

Sabe-se hoje que tal não se passou assim. Os símbolos foram dos últimos elementos a serem introduzidos por Mikao Usui no seu sistema, devido ao facto dos seus alunos terem alguma dificuldade em conseguirem Ser Reiki. Uma vez que se consegue aprender a focalizar a mente no trabalho com o Reiki, os símbolos acabam por se poder descartar.

Segundo Hiroshi Doi, Mikao Usui não usava os símbolos mas dizia aos seus alunos: "Usem bem os símbolos. Usem-nos mais e mais, e descobrir-se-ão num estágio onde já não precisarão deles. A mente humana consegue alcançar qualquer ponto do Universo imediatamente. Precisam de crescer de forma a não precisar mais dos símbolos".

Na nossa opinião, e segundo o que entendemos das palavras de Usui, os símbolos são como as rodas laterais duma bicicleta; quando aprendemos a andar de bicicleta, tiramos as rodas laterais, da mesma forma, quando integramos inteiramente o significado de cada símbolo, podemos deixar de os usar. Temos também vindo a verificar que deixar de usar as rodas desta bicicleta pode ser um processo moroso para a maioria das pessoas, pode ser um processo que leva muitos e muitos anos, tudo depende da forma e da frequência com que trabalhamos com a Energia e da forma como usamos essa poderosa ferramenta que é, os Princípios do Reiki.

Hoje, os símbolos são uma grande fonte de alegria mas também de confusão. Isto porque a Sr.ª Takata ensinava aos seus alunos que os símbolos eram secretos e não deviam ser revelados, assim como o Dr. Hayashi disse à Sr.ª Takata que os símbolos não deviam ser mostrados a pessoas não iniciadas em Reiki. Os símbolos tornaram-se assim um dos pilares do Reiki e quase todas as escolas, em todo o mundo, os ensinam sendo considerados sagrados e secretos pela maioria das escolas de Reiki.

Em consequência deste secretismo surgiu um grande mito: "estes símbolos são secretos e sagrados e deves guardá-los exclusivamente para ti". Conjuntamente com este mito, surgiram os altíssimos preços praticados ainda hoje por algumas escolas, detentoras da "versão correcta dos símbolos". Curiosamente, segundo Frank Arjava Petter, depois da morte da Sr.ª Takata em 1980, os mestres de Reiki ao juntarem-se, verificaram que muitos tinham símbolos diferentes, ainda que dados pelo mesmo mestre e aí, começaram todos a discutir qual seria o certo. É claro que, todos tinham a "versão certa" e a "versão do outro" não estava correcta.

Do secretismo e do mito, surgiu a especulação, começando-se a inventar teorias sobre os símbolos e sua origem como por exemplo, as civilizações perdidas da Atlântida, Lemúria e Mu, onde supostamente haviam cerca de 300 símbolos de Reiki. Outros associaram o Reiki ao Tibete e trouxeram para o sistema de Usui, outros símbolos tibetanos. Hoje há sistemas de Reiki que ensinam 5, 7, 12, alguns dezenas e outros centenas, como o Ken Reiki que ensina 300 e o Shamballa Reiki que se diz detentor de 352 símbolos de Reiki. Absolutamente impressionante!

Felizmente que hoje, sobretudo através das investigações de Frank Arjava Petter e sua esposa Chetna Kobayashi, muitos aspectos têm sido clarificados. Um dos aspectos mais importantes neste campo, é que os símbolos originais eram 4; 3 são ensinados aos praticantes do Nível II (Okuden) e 1 reservado ao Nível III (Shinpiden), o último Grau do Reiki, tal como se faz ainda hoje na escola de Reiki de Mikao Usui, a Usui Reiki Ryoho Gakkai.

Apesar disto, algumas escolas bastante famosas como Raku Kai Reiki, Reiki Essencial, Blue Star Reiki, Reiki Usui Tibetano, Reiki Tibetano e mesmo alguns mestres das escolas ocidentais mais tradicionais como a Reiki Usui Shiki Ryoho (a da tradição da Sr.ª Takata) ensinam também um 5º símbolo, o Raku (símbolo tibetano), no grau III-B, o qual faz parte do sistema Karuna (um sistema «filho» do Reiki).

Pode ver aqui os três símbolos ensinados no Okuden: o símbolo do poder, o símbolo da harmonia e o símbolo da cura à distância.


© Copyright, Sandra Ramos e Jorge A. Ramos