flower3.gif (3003 bytes)

TEMPO DE ESPERA ENTRE NÍVEIS

Esta é uma questão que gera por vezes alguma controversa, especialmente porque a maioria dos Professores de Reiki preconizam a existência de algumas barreiras, no que diz respeito ao Nível que permite a transmissão dos ensinamentos. Neste caso fazem-se algumas exigências aos alunos, como por exemplo: apresentar casos de cura, acompanhar o seu Mestre durante alguns meses nos cursos que este faz, só começar a ensinar quando o seu Mestre assim o entender, e só os Níveis I e II, dar ao seu Mestre parte do dinheiro que ganha quando começa a dar os seus próprios cursos. Enfim, uma série de factores que só servem para criar barreiras à expansão do Reiki, tão necessária nos dias que correm.

Na nossa perspectiva e também na de outros Professores Independentes, a resposta a esta questão está dentro do próprio aluno, isto é, ele deve saber ouvir a sua voz interior, a sua voz do coração, sabê-la distinguir do seu ego e das suas artimanhas subtis, e então, ser ele próprio a decidir quando está preparado. Tal como foi ele que deu o primeiro passo para ir aprender o Nível I, também deverá ser ele a dar os passos seguintes. A questão que se deve colocar e meditar profundamente sobre a resposta é: "Porque é eu quero passar ao nível seguinte?"

Pode-se contudo alertar para o facto de as transformações serem geralmente muito grandes e ser conveniente a existência de um espaço de tempo entre os 3 níveis. Assim, no Nível I, o aluno vai experimentar o trabalho com a cura e vai ter experiências gratificantes, especialmente consigo próprio.

No Nível II ocorrem purificações nos níveis mental e emocional; pessoas com modificações fortes no nível emocional podem preferir esperar alguns meses até ao próximo nível, ou não.

Para o Nível III, seria óptima a existência de bastante prática com o Reiki; é sobretudo necessária a perfeita consciência da responsabilidade que este nível acarreta e das profundas transformações que pode proporcionar; não são poucos os que se iniciam no Reiki por curiosidade e acabam por deixar os seus empregos para dedicar a vida ao Reiki.

Apesar de tudo, o passo, tal como já referido, será sempre do aluno, o qual, um adulto, saberá decidir se está pronto ou não e o Professor deverá respeitar a sua decisão, tal como o respeitou e recebeu, tal como respeita e recebe (em princípio) todos os alunos do Nível I.


© Copyright, Sandra Ramos e Jorge A. Ramos