flower3.gif (3003 bytes)

DIAGNÓSTICOS COM O REIKI

Se uma pessoa sente necessidade de fazer diagnósticos para trabalhar com o Reiki, não se poderá tornar terapeuta num seminário de fim-de-semana. Precisará de fazer no mínimo, um curso de medicina de 5 anos. A maioria dos terapeutas Reiki são pessoas leigas em medicina que não são treinadas em diagnósticos.

O Reiki sabe efectivamente onde tratar o paciente. Dado que o terapeuta não necessita de saber para onde direccionar o Reiki, também não necessita de saber o que está em desarmonia. Se o paciente quiser uma "etiqueta" para os seus sintomas, deve consultar um médico convencional; entretanto, o terapeuta Reiki pode contudo ajudar efectivamente a pessoa a recuperar a saúde e vitalidade holisticamente. (medicina holística, significa tratar o paciente no seu todo e não somente os sintomas da doença.)

Essencialmente, excepto em tratamentos graves, um terapeuta Reiki providencia o mesmo tratamento holístico Reiki sejam quais forem as condições. Por isto, o terapeuta Reiki não necessita de uma "etiqueta" para saber onde colocar as suas mãos.

Alguns terapeutas Reiki têm observado que, com o uso continuado, o Reiki desenvolve a sua intuição. Esta intuição reforça a afinidade com o paciente durante o tratamento, significando isto que o terapeuta frequentemente se torna consciente do que está em desarmonia com a pessoa que está a tratar.

Sendo salutar encorajar o desenvolvimento da intuição com o Reiki, não se deve admitir ou aceitar usar o Reiki como uma ferramenta de diagnóstico; tal prática é muito subjectiva e repleta de perigo de diagnósticos e interpretações incorrectas.

Se, durante um tratamento, o terapeuta Reiki intui uma condição aparentemente séria, é apropriado sugerir ao paciente para fazer um bom check-up com o seu médico. Seria totalmente anti-ético, irresponsável e, em muitos países ilegal, dizer ao paciente que este possui determinada doença através de diagnósticos com o Reiki.


© Copyright, Sandra Ramos e Jorge A. Ramos