ALGUMAS QUESTÕES FREQUENTES

 

Eis algumas questões colocadas com alguma frequência por quem pretende participar num workshop de Constelações Familiares pela primeira vez...

É necessário ir toda a família?

Não. Basta ir um membro da família. Através da ressonância dos campos morfogenéticos, o trabalho realizado, alcança todos os membros da família que estejam duma forma mais directa ligados ao tema trabalhado, porém, se forem mais familiares os resultados podem ser mais profundos. Leia aqui mais detalhes.

[Topo]

Tenho que contar tudo o que se passou com a minha família?

Não. Nem conseguiria! Por vezes não é necessário contar nada. A constelação move-se por si só e a solução é encontrada sem intervenção do terapeuta. Contudo, nem sempre isto acontece. Normalmente, o terapeuta coloca algumas questões sobre a história da família, às quais, o cliente deve responder duma forma objectiva - leia aqui informações mais detalhadas.

Os emaranhamentos familiares são por vezes tantos, que várias sessões de terapia são necessárias. Apesar disto, o terapeuta focaliza-se sempre na resolução do tema apresentado pelo cliente, naquele momento. Normalmente, quando o terapeuta se apercebe que existe algo de muito íntimo ou doloroso que vem à superfície, não há necessidade de expor esse acontecimento ao grupo que assiste. Essa dinâmica oculta fica entre o terapeuta e o consultante.

[Topo]

Posso participar no workshop, só como assistente?

Sim. Essa é uma das formas possíveis de participar; uma outra será como representante dos membros das famílias das pessoas que colocam a sua própria constelação; e a outra, colocando a sua própria Constelação Familiar ou outra.

Temos no entanto constatado, que as pessoas que participam "só" como assistentes, usufruem bastante do workshop, não só pelo enfoque clarificador da terapia, mas também porque existem sempre casos que espelham dinâmicas existentes nas suas famílias. Os assistentes, trabalham assim, duma forma indirecta. Leia aqui mais detalhes sobre este tema.

[Topo]

Existe algum perigo em colocar uma Constelação Familiar?

Não e Sim.

Não. Da forma como aprendemos (veja aqui as nossas certificações) e trabalhamos, não temos observado qualquer perigo, todavia, é óbvio que temos alguns cuidados com a harmonia do grupo, dando para tal algumas instruções iniciais básicas, mas fundamentais. Também não permitimos a colocação de Constelações com fins egoístas ou manipuladores, o que, deixaria na pessoa,  fortes sentimentos de culpa, ao nível da sua profundidade. Quem nos conhece, já sabe o rigor com que trabalhamos com esta abordagem terapêutica, por isso, não se deixe contaminar com os medos de outras pessoas e sinta-se à vontade para participar num workshop, como assistente (para começar), e logo faz a sua própria avaliação.

Sim. Quando este trabalho é efectuado por pessoas sem formação adequada, ou que tendo formação, não trabalharam (e continuam a trabalhar) os seus próprios temas, limitando-se a adquirir e a aplicar teorias, mecanicamente - por favor leia aqui mais detalhes sobre esta nossa opinião.

[Topo]

A colocação de uma Constelação Familiar dá sempre bons resultados?

Claro que gostaríamos de responder afirmativamente, todavia, os resultados de uma colocação dependem de múltiplos factores, sendo alguns deles: (i) as questões: quando as pessoas não respondem com honestidade às perguntas que lhes são colocadas pelos terapeutas (cabe referir que questões do foro mais íntimo são perguntadas em privado), a colocação bloqueia por si mesma; (ii) para um tema mais grave, como por exemplo um caso de cancro, podem ser necessárias várias colocações (claro que, complementarmente ao tratamento médico convencional); (iii) a capacidade da pessoa em honrar e aceitar o trabalho que está a ser feito, também tem o seu peso, isto porque, por incrível que pareça, há (partes das) pessoas que auto-sabotam a sua própria cura.

[Topo]

Após a colocação de uma Constelação Familiar os resultados são imediatos?

Partindo do princípio que não são omitidas informações relevantes, os resultados são normalmente imediatos na pessoa que coloca a sua Constelação e muitas vezes têm um impacto positivo nos seus diversos círculos de relacionamentos, mas, podem também só vir à superfície após algum tempo (dias, semanas, meses), claro que, em função do problema que se apresenta e por vezes, em função de já se ter aberto (ou não), as portas da cura com outra terapia. Bert Hellinger (o fundador desta terapia), diz que os movimentos de cura que se desencadeiam após a colocação de uma Constelação, podem demorar até um ano.

[Topo]

As pessoas podem sentir-se mal depois de um workshop de Constelações Familiares?

São casos raríssimos, mas é um facto que podem. Caso passem o dia fechadas às emoções que querem emergir, é natural que as pessoas fiquem constrangidas com dois movimentos internos: um lado quer exteriorizar dores, tristezas, lágrimas, outro lado, força o enclausuramento: claro que ninguém se pode sentir bem com este conflito interno. Quando participámos pela primeira vez num workshop de Constelações, haviam lenços de papel espalhados por toda a sala - muito rapidamente percebemos porquê: precisámos dos mesmos logo na primeira colocação. Todavia, também pode ocorrer uma «curva da cura», onde a química do corpo actua de forma a criar um pico no sintoma, para que desapareça definitivamente.

[Topo]

Ouvi dizer que os homens, porque estão normalmente em minoria,  trabalham muito. Isto pode ser-lhes prejudicial?

Pelo contrário, é-lhes muito benéfico. Um workshop de Constelações de Constelações e Outras é uma oportunidade única para libertar padrões genéticos e de vidas passadas, emaranhamentos familiares, desarmonias nas relações e relacionamentos do indivíduo consigo próprio e com o mundo que o rodeia, entre outros aspectos. Por isso, cedo se entende que, quantas mais vezes se pisa o «tapete mágico» (onde se colocam as Constelações), tanto melhor para quem o faz. Nós, como terapeutas, estamos sempre desejosos de uma oportunidade para ir para o «tapete mágico».

[Topo]

É verdade que podem vir emoções negativas à superfície?

Sim, se essas emoções estiverem reprimidas e a causar sofrimento ao indivíduo, é até óptimo que venham à superfície, para que, através de vários métodos que possuímos para as trabalhar, sejam libertadas e o indivíduo se sinta em paz consigo próprio e com o mundo. As emoções negativas não são para serem implodidas, mas para serem trabalhadas e iluminadas.

Podemos dar um exemplo: um indivíduo que tenha tido um filho deficiente pode estar revoltado (na sua profundidade), com o Divino, estando no seu interior a frase «Porquê eu?»; isto pode levá-lo (consciente ou inconscientemente), a acções destrutivas no que diz respeito à espiritualidade em geral (ou noutros sentidos), mas, uma vez reconhecendo a sua profundidade e trazendo essa revolta à superfície, o indivíduo pode transformar o seu mundo interior para melhor.

[Topo]

Só pessoas com formação em psicologia podem dirigir workshops de constelações?

Não. Apesar de ambos sermos licenciados em psicologia é um facto que não é necessário ser-se psicólogo para dirigir workshops de constelações familiares. Nas diversas formações que fomos ao estrangeiro, nunca nos foi exigida formação em psicologia, aliás, Bert Hellinger (o fundador da terapia) não é psicólogo.

Segundo a nossa experiência, cabe referir que já vimos psicólogos a trabalhar com Constelações duma forma exímia, como também, já presenciamos não-psicólogos, a fazer um excelente trabalho a facilitar a mesma terapia. Por outro lado também já vimos psicólogos a fazer um trabalho terrível bem como não-psicólogos sem sensibilidade para dirigir Constelações.

Por conseguinte, concluímos que para se ser um bom terapeuta de Constelações é necessária muita sensibilidade, muita abertura de coração às manifestações dos campos de energia que continuamente se manifestam e sobretudo, ter colocado várias constelações familiares (do próprio) e ter observado o trabalho de diversos outros terapeutas; é óbvio que também é importante, fazer uma formação adequada, se possível com os melhores professores.

[Topo]

Por que é que vocês não estão inscritos na página de Bert Hellinger como terapeutas?

Porque não queremos e porque felizmente nunca tivemos necessidade de investir dinheiro em sítios da Internet do género, onde se pagam quantias avultadas para se ser listado em páginas de pessoas famosas, de forma a beneficiar de um franchisamento velado. Preferimos investir no nosso trabalho interior, na nossa formação e nos consequentes resultados positivos que daí advêm. O nosso trabalho tem-nos mostrado que são os resultados do mesmo (trabalho) que atraem pessoas até nós, por outras palavras, são os benefícios das pessoas (que são atraídas através dos benefícios de outros que recorreram ao nosso trabalho), que atraem mais pessoas até nós. E não deveria ser assim com todos os trabalhos?

[Topo]

Qualquer outra questão, por favor contacte-nos para 217647419 ou 962356344 ou 966780033 ou por e-mail.

Copyright